quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Corrida é um dos melhores tratamentos para hipertensão



O cardiologista Dr. Nabil Ghorayeb define: “Hipertenso é aquele que tem a pressão acima de 13,5 por 8,5. A hipertensão arterial é uma doença crônica, incurável, mas tratável”. Dr. Nabil explica que o tratamento tem três vertentes, o remédio, a dieta e a atividade física.
O consenso- Tanto Dr. Nabil quanto o nutricionista Danilo Balu concordam neste ponto. “A atividade aeróbica, como a corrida em ritmo de trote praticada de forma regular (quatro vezes por semana)é muito boa para o hipertenso. Mas ele tem que tomar os remédios antes de sair para sua corrida”, adverte o cardiologista.
Balu endossa o o discurso. “A prática física regular mantém o sistema circulatório melhor, assim como a resistência vascular, que ajuda a manter a pressão saudável”, diz. Para Balu, a comunidade científica valoriza demais os efeitos do sal no organismo “O foco dos problemas de hipertensão deveria sair do sal e ir atrás dos carboidratos em geral”, conta.
A discórdia- “O sal não traz problemas para a maioria absoluta da população”, defende o nutricionista. “Em uma pessoa em condições comuns o sal traz um aumento de pressão muito baixo e apenas momentâneo. Aquela história de colocar sal na língua para quem está com pressão baixa realmente funciona, mas é um aumento pequeno e de curta duração”, declara. “O sal está longe de ser o responsável”.
Dr. Nabil rechaça com intensidade os argumentos defendidos por Balu – que já sugeriu desmistificar o consumo de sal. “O sal é o nosso maior inimigo!”, exclama o cardiologista.
“A Sociedade Brasileira de Cardiologia alerta que o sal é o principal problema para pressão alta no Brasil e no mundo. Uma pessoa tem que consumir no máximo de quatro a cinco gramas de sal por dia. Não dá para fazer esse cálculo com facilidade na hora de consumir, então acaba-se medindo pelo sódio. Mas não conseguimos tratar bem um hipertenso sem a restrição de sal, álcool e isotônicos”, esclarece.
Quem tem pessoas na família com histórico da doença é mais propenso à hipertensão, mas isso não exime alguém sem histórico de maneirar no consumo de sal. “O principal causador de hipertensão hoje em dia é o sal”, reforça mais uma vez.
Os carboidratos- Danilo Balu justifica porque os carboidratos é que deveriam passar por maior policiamento. “Muito carboidrato causa retenção líquida e consequentemente aumento de pressão. Isso é relevado, as pessoas não prestam atenção. Combatendo sal, esquecem do açúcar. O efeito do açúcar na pressão é crônico, enquanto o do sal é agudo (repentino)”, explica.
Mais uma vez, Dr. Nabil é veemente para negar a hipótese. “Carboidrato não tem nada a ver, só se for em pessoas obesas. A principal parte de casos de hipertensão no mundo tem como causa o consumo de sal. Apenas de três a cinco por cento são por outras causas”, enfatiza.
Para reforçar seu ponto de vista, acrescenta que a Sociedade Brasileira de Cardiologia propôs a diminuição do sal como conservante nos produtos da indústria alimentícia em 20%. Na dúvida, o melhor é não exagerar na comida salgada e investir na corrida: ela só traz benefícios.
Matéria publicada em portal Webrun

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ideias.

Postagens Recentes: