segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Método Feldenkrais estimula forma prazerosa de atividade física

Um método para usar melhor o seu corpo mudando a sua cabeça. Essa é uma das muitas inversões à lógica convencional propostas pelo método Feldenkrais.

Seu criador, o israelense Moshe Feldenkrais (1904-1984) afirmava que não queria gerar corpos flexíveis, mas mentes flexíveis.

Padrões, limites e intenções associados à forma de lidar com o corpo podem ser percebidos e transformados. Isso tem o potencial de mudar padrões de comportamento, segundo ele.

As sequências de movimentos do método podem ser aplicadas tanto na reabilitação motora quanto na melhora de desempenho de um atleta. Feldenkrais dizia que seu objetivo era "tornar o impossível possível, o possível, fácil e o fácil, elegante".

Modalidades

Há duas modalidades da prática. "Na consciência pelo movimento, as pessoas fazem as sequências seguindo instruções verbais. Na condução pelo toque, o atendimento é individual", explica a instrutora Mariana Huck.


As sequências de movimentos (chamadas "lições") são feitas sempre lentamente e sem esforço.

"Quando há dor, só pensamos nela e não aprendemos. Se não há esforço, a nossa percepção do movimento aumenta", diz o instrutor Hans Machado.

Um dos princípios é fazer o movimento sem a intenção do resultado. Por exemplo, em um exercício comum de alongamento, a intenção é tocar a ponta do pé com a mão. No método Feldenkrais, o foco é no movimento de cada parte corpo (pernas, quadril, tronco, cabeça).

"Isso dá um nó no sistema neuromotor, porque normalmente a pessoa organiza e utiliza o corpo em função do resultado final, tocar os pés."

Durante a sequência, a pessoa vai tomando consciência de seus padrões motores e experimentando novas formas, mais confortáveis, agradáveis e eficazes, de se movimentar e realizar funções como andar, correr ou praticar um esporte.

"Podemos aplicar isso a qualquer outro trabalho corporal, para ele ser feito de maneira mais inteligente e sem desperdício de energia", afirma Huck.

Repetições

Diferentemente dos exercícios convencionais, cada repetição de movimentos é singular. Seguindo as instruções verbais, a pessoa percebe como está cada parte do corpo, como o movimento se combina com a respiração, a imaginação etc.

"Uma característica do método é que ele não dá um modelo que você tem que copiar. Nada de barriga pra dentro, peito pra fora. Cada um encontra o seu jeito de fazer", diz Machado.

E pode encontrar a sua maneira de ficar em forma. "Fitness tem a ver com encontrar prazer no movimento. O [método] Feldenkrais aumenta essa capacidade em qualquer atividade escolhida: corrida, dança, musculação", diz a norte-americana Donna Ray, da Federação Internacional de Feldenkrais.

Sim, até a musculação, atividade considerada mecânica e pouco funcional por muita gente que busca a consciência corporal.

"Em geral, o problema é que a pessoa faz musculação sem prestar atenção ao que está fazendo. Se ela aprender a melhor forma de fazer os movimentos e se concentrar neles, não vai se machucar e terá melhores resultados", afirma Ray.

Fonte: Folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ideias.

Postagens Recentes: