sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Freecross o aparelho que une bicicleta e transport

Invenções estão entre as marcas do acirrado mercado de fitness. A última novidade a trazer essas características é o freecross, um aparelho que mistura a tradicional bicicleta com o também conhecido transport (equipamento no qual o praticante movimenta as pernas para baixo e para cima e os braços para a frente e para trás). Sua grande vantagem seria a de permitir que os usuários desfrutassem do condicionamento físico oferecido pelo transport – verdadeira febre dentro das academias –, mas com a liberdade de movimentação possibilitada pela bicicleta.

O equipamento foi criado pelo alemão Wolfgang Eisenberg. Ciclista, corredor e apaixonado pelos exercícios no transport, ele interrompeu a atividade física depois de um acidente que o deixou com dor nas costas. Ele percebeu que não conseguia mais pedalar sem sentir a pressão nas costas e também não se entusiasmava em usar o transport fechado dentro da academia.

Eisenberg passou quatro anos envolvido no desenvolvimento do freecross – há um equipamento similar, nos EUA. Segundo ele, um estudo da German Sport University Cologne mostrou que o equipamento queima cerca de 35% mais calorias do que a bicicleta. “Além disso, proporciona bom trabalho cardiovascular e baixo impacto sobre as articulações”, disse à ISTOÉ Björn Schuman, diretor da empresa fabricante. Na opinião de Ivan do Espírito Santo, coordenador de musculação da Reebok Club, outro atrativo seria, de fato, sua mobilidade. “É interessante. Podem-se apreciar paisagens distintas enquanto se faz exercício”, disse.

Os aparelhos são vendidos na Europa, Austrália, no Líbano, Catar e em Israel. Cada unidade custa cerca de 1,9 mil euros. Por enquanto, não há previsão de lançamento no Brasil.

Fonte: revista Isto É


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ideias.

Postagens Recentes: